O Patch Tuesday está aqui novamente, desta vez com uma infinidade de atualizações, contando com uma lista correções para 145 vulnerabilidades, incluindo dois dias zero. Com um deles sendo ativamente explorado, os administradores precisam implementar esses patches o mais rápido possível.

Após uma discussão inicial sobre as atualizações deste mês, ofereceremos nossos conselhos para elaborar um plano para lidar com o gerenciamento de patches em um ambiente de trabalho híbrido.

Por que o Patch Tuesday é importante?

As atualizações e patches de segurança mais importantes para corrigir bugs críticos ou vulnerabilidades são lançados no Patch Tuesday. Normalmente, as vulnerabilidades de dia zero também são corrigidas, a menos que a vulnerabilidade seja crítica e altamente explorada, caso em que uma atualização de segurança fora de banda é lançada para resolver essa vulnerabilidade específica.

Linha de produtos do Patch Tuesday de abril

Atualizações de segurança foram lançadas para os seguintes produtos:

  • .NET Framework

  • Active Directory Domain Services

  • Azure SDK

  • Azure Site Recovery

  • LDAP – Lightweight Directory Access Protocol

  • Microsoft Bluetooth Driver

  • Microsoft Dynamics

  • Microsoft Edge (Chromium-based)

  • Microsoft Graphics Component

  • Microsoft Local Security Authority Server (lsasrv)

  • Microsoft Office Excel

  • Microsoft Office SharePoint

  • Microsoft Windows ALPC

  • Microsoft Windows Codecs Library

  • Microsoft Windows Media Foundation

  • Power BI

Leia toda a lista de atualizações de segurança lançadas pela Microsoft.

Duas vulnerabilidades de dia zero corrigidas

Duas vulnerabilidades de dia zero divulgadas publicamente foram corrigidas este mês, das quais uma está sendo explorada ativamente. Os detalhes são indicados a seguir.

  • CVE-2022-26904 – Vulnerabilidade de elevação de privilégio do serviço de perfil de usuário do Windows

  • CVE-2022-24521 – Vulnerabilidade de elevação de privilégio do driver do sistema de arquivos de log comum do Windows

O CVE-2022-26904 está sendo explorado ativamente, por isso é recomendável corrigi-lo o mais rápido possível.

Atualizações de terceiros lançadas após o Patch Tuesday do mês passado

Fornecedores de terceiros, como Adobe, Google, Cisco e VMware, lançaram atualizações após o Patch Tuesday do mês passado.

Práticas recomendadas para lidar com o gerenciamento de patches em um ambiente de trabalho híbrido

A maioria das organizações optou por adotar o trabalho remoto mesmo depois de ter sido liberada para retornar ao escritório. Essa decisão apresenta vários desafios aos administradores de TI, especialmente em termos de gerenciamento e proteção de endpoints distribuídos.

Aqui estão algumas dicas para simplificar o processo de aplicação de patches remotos:

  • Desative as atualizações automáticas porque um patch defeituoso pode derrubar todo o sistema. Os administradores de TI podem instruir os usuários finais sobre como desabilitar as atualizações automáticas em suas máquinas. O Patch Manager Plus e o Desktop Central também têm um patch dedicado, 105427, que pode ser implantado em terminais para garantir que as atualizações automáticas sejam desabilitadas.

  • Crie um ponto de restauração — um backup ou uma imagem que capture o estado das máquinas — antes de implantar grandes atualizações como as do Patch Tuesday.

  • Estabeleça um cronograma de patches e mantenha os usuários finais informados sobre isso. Recomenda-se definir um horário para implantação de patches e reinicialização de sistemas. Deixe os usuários finais saberem o que precisa ser feito para uma correção sem problemas.

  • Teste os patches em um grupo piloto de sistemas antes de implantá-los no ambiente de produção. Isso garantirá que os patches não interfiram no funcionamento de outros aplicativos.

  • Como muitos usuários estão trabalhando em casa, todos podem estar trabalhando em horários diferentes; nesse caso, você pode permitir que os usuários finais ignorem a implantação e as reinicializações programadas. Isso lhes dará a liberdade de instalar atualizações conforme sua conveniência e evitar a interrupção de seu trabalho. Nossos produtos de gerenciamento de patches vêm com opções para implantação e reinicialização definidas pelo usuário.

  • A maioria das organizações está implantando patches usando uma VPN. Para impedir que as tarefas de patch consumam sua banda, instale primeiro os patches críticos e as atualizações de segurança. Você pode querer adiar a implantação de pacotes de recursos e atualizações cumulativas, pois são atualizações volumosas e consomem muita banda.

  • Agende as atualizações não relacionadas à segurança e as atualizações de segurança que não são classificadas como críticas para serem implantadas após o Patch Tuesday, como durante a terceira ou quarta semana do mês. Você também pode optar por recusar determinadas atualizações se achar que elas não são necessárias em seu ambiente.

  • Execute relatórios de patch para obter uma visão detalhada do status de integridade de seus endpoints.

  • Para máquinas pertencentes a usuários que retornam ao escritório após trabalhar remotamente, verifique se estão em conformidade com suas políticas de segurança. Se não, coloque-os em quarentena.

  • Instale as atualizações e os pacotes de recursos mais recentes antes de considerar suas máquinas de back-to-office adequadas para produção.

Com o Desktop Central ou o Patch Manager Plus, você pode automatizar completamente todo o processo de gerenciamento de patches, desde o teste de patches até sua implantação. Você também pode personalizar as tarefas de patch de acordo com suas necessidades atuais. Para uma experiência prática com qualquer um desses produtos, experimente uma avaliação gratuita de 30 dias e mantenha milhares de aplicações corrigidos e seguros.